Bem Vindo

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Conheça a igreja da Colômbia


      

Ocupando a 35ª posição no ranking da Classificação da Perseguição Religiosa 2015, a Colômbia é um lugar de grande violência contra os cristãos. Por outro lado, o crescimento da igreja é significativo
 Governo da Colômbia não está interessado em direitos religiosos, para ele a Constituição 1991 já se posiciona afirmando a liberdade de religião. Porém, a realidade não é bem assim como diz a Constituição. As áreas rurais que são controladas pelas unidades de guerrilha são áreas onde o governo só pretende erradicar as minorias. Nas áreas indígenas é necessário que as igrejas locais tenham uma autorização especial dos líderes indígenas. Em áreas controladas pelos grupos armados ilegais, igrejas podem operar somente com a permissão das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), Exército de Libertação Nacional da Colômbia (ELN) ou comandantes paramilitares.

Apesar de toda essa pressão, a igreja da Colômbia é formada por cinco milhões de membros, dos quais 20%, um milhão, são cristãos perseguidos. Quinhentos mil cristãos perseguidos vivem como desalojados (em campos de refugiados ou abrigos), em extrema pobreza. Os outros 500 mil vivem em áreas de conflito controladas pelos grupos armados. Estatísticas do Conselho Evangélico de Igrejas da Colômbia indicam que mais de 400 igrejas já foram fechadas e cerca de 150 pastores foram assassinados pelas facções desde 1998.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Você quer facilitar as coisas? Vale a pena assumir um compromisso radical com Jesus: o caminho perfeito!

Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.
E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.
Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam”. (Mateus 4:8-11)
Como é difícil passar nos testes que vida nos impõe por permissão de Deus!
Muitas vezes, é mais fácil sermos aprovados quando estamos vivendo crises do que quando estamos sendo aplaudidos. A Bíblia oferece uma lista impressionante de pessoas que não passaram nos testes da vida nos momentos que estavam subindo. Um exemplo disso é Saul.
Há também uma lista enorme de reprovados nos testes da vida em um ambiente de honra, assim como há uma lista extensa de reprovados que estavam indo ladeira abaixo.
Jesus é o nosso modelo do céu, que o Pai apresentou à Terra, porque foi testado em todas as situações e foi aprovado. A Bíblia diz no capítulo 4 de Efésios: “Aquele que desceu é o mesmo que subiu. […] Levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens”.
Existem pessoas que quando descem se perdem. Afastam-se do projeto de Deus porque estão perdendo. Há ainda as que não se perdem quando descem, mas quando sobem. Elas não podem ser honradas, porque quando estão em ascensão se desviam do caminho de Deus.
Não é fácil quando satanás aplica o teste. O nome ‘satanás’ significa enganador, e quem engana tem técnica. Jesus foi testado por uma potência espiritual.
Satanás, então, foi conversar com Jesus, sabendo que ele era um missionário, o maior de todos, o modelo, o exemplo, a referência. Sua missão: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16)
Satanás oferece o mundo a Jesus, o mundo que Ele veio conquistar a um preço muito alto. O caminho que Jesus teria de trilhar para alcançar seu objetivo era muito duro. Ele enfrentaria a traição de alguém muito próximo. Acredito que o beijo de Judas no rosto de Jesus doeu mais que as 39 chibatadas que ele recebeu, mais que os cravos que foram pregados em seus pés e suas mãos, mais que a coroa de espinhos.
É muito doloroso quando alguém que come conosco no prato vira contra nós o seu calcanhar. Quando Jesus ganha o beijo de Judas, ele olha para discípulo e diz: “A que vens, amigo?” (Mateus 26:50). Difícil dimensionar o tamanho da amargura da alma que sai junto com esta declaração de Jesus, chamando Judas de amigo.
Satanás ao propor o caminho mais fácil, em outras palavras, estava dizendo: “O caminho que você escolheu tem um Judas Iscariotes, tem Pedro, que vai te negar três vezes. Você vai ser julgado no Sinédrio, acusado e condenado pelo que não fez. Vão te humilhar, envergonhar, tirar suas vestes, te bater, te machucar, te pregar na cruz e te matar. Este é o caminho mais difícil que você escolheu para alcançar o seu objetivo”.
Por trás da proposta de satanás, estava o caminho mais fácil, sem dor, sofrimento, sem ter de pagar este alto preço. Bastava que Jesus se prostrasse e o adorasse. Era ‘simples’ assim.
Diante deste teste, Jesus respondeu que para ele não interessava o caminho mais fácil, mas sim o caminho que o levasse aonde teria de chegar.
O caminho que nos leva aonde temos de chegar é a Palavra de Deus. Ela é a ligação entre o ponto que estamos quando recebemos a promessa e o ponto do cumprimento da promessa. É o caminho mais seguro. Deus nunca nos prometeu que seria o mais fácil. A Bíblia disse que o caminho de Deus é perfeito, não que é o mais tranquilo. E o caminho perfeito é geralmente o mais árduo.
Vejamos na Bíblia os caminhos que Deus construiu. Ele vai começar uma nova nação e escolhe um senhor de 75 anos, casado com uma mulher estéril. Chama Abrão e lhe promete: “Eu farei de você uma grande nação”, mas dá para ele uma esposa que não podia gerar filhos. Mas o caminho de Deus é o caminho do milagre, do sobrenatural.
Quando Deus tirou os filhos de Israel do Egito, Ele abriu uma estrada no meio do Mar Vermelho. Era caminho de crente, só entrava quem cria que Deus, que abriu a estrada, tinha poder para segurar as montanhas de águas que se formavam nos lados. Era o caminho da dependência. Quem dava o primeiro passo para o mar sabia que não tinha volta.
Quando Deus decidiu colocar José sentado ao lado do trono de Faraó para ser governador do Egito, o jogou no fundo do poço. Muitas pessoas colocam na cabeça que todas as vezes que elas caem no poço é porque o diabo as lançou.
Sabemos da história de José e entendemos que o poço era uma escala, o destino final era o trono ao lado do Faraó. Deus estava no controle.
O caminho perfeito de Deus, às vezes, nos leva para a fornalha de fogo ardente, para a cova de leões ou diante de um Golias, nos desafiando. Há várias escalas até o cumprimento da promessa e se seguimos o caminho certo, passamos nos testes, não vamos morrer no caminho.
Jesus diante de seu teste poderia pegar o caminho mais fácil. Mas Ele conhecia satanás, sabia que o inimigo não facilitava nada, que apresentava um caminho aparentemente bom, mas que terminaria mal. O diabo oferece a glória e termina com a cruz. Deus oferece a cruz e termina com a glória.
Jesus, como bem sabemos, não aceitou a proposta de satanás. Ele passou neste teste e foi para cruz. Sexta-feira ele é morto, no domingo ressuscita, e hoje está assentado à direita de Deus.
Dia a dia, todos nós passamos por inúmeros testes, cada um à sua maneira e no limite de suas forças. Em cada uma destas provações nos deparamos com o dilema: “Você quer facilitar as coisas?
Há muitas formas de termos uma vida mais fácil. O problema é como as coisas terminam. Na Bíblia, temos o exemplo de Absalão. Ele quis o caminho mais fácil para o trono e terminou morto, pendurado pelos cabelos.
Vale a pena assumir um compromisso radical com Jesus: o caminho perfeito!

“Evidências confirmam existência de Adão e Eva”, diz geneticista

Especialista defende que os cristãos devem estudar as informações científicas, para defender a confiabilidade da Bíblia
Uma conceituada geneticista molecular decidiu fazer um documentário para mostrar a historicidade de Adão e Eva. Para ela, as descobertas modernas no campo da genética confirmam os ensinamentos da Bíblia que todos os seres humanos descendem de um casal original.
A doutora Georgia Purdom possui Ph.D. em genética molecular pela Universidade Ohio State. Já publicou artigos em uma série de revistas científicas, incluindo Journal of Neuroscience e Journal of Bone and Mineral Research. Além de trabalhar como professor de biologia, tem se dedicado a apoiar o ministério de apologética cristã Answers in Genesis (AiG).
Já fez diferentes palestras sobre o assunto nos EUA e seu mais recente trabalho, disponível agora em DVD chama-se “A Genética de Adão & Eva”. Seguindo a perspectiva da genética, ela examina o relato de Gênesis sobre as origens da humanidade.
“Um dos maiores debates no cristianismo diz respeito às duas primeiras pessoas, Adão e Eva, se eram reais ou o produto de mitos”, escreveu Purdom em um artigo recente.
“Aqueles que afirmam que evoluímos ao longo de milhões de anos acreditam que Adão e Eva, conforme a Bíblia ensina sobre eles, não têm lugar na história da humanidade. Eles argumentam que a ciência da genética prova que não podemos ser descendentes de apenas duas pessoas. Muitos cristãos aceitaram esta posição e propõe que a sua existência histórica é irrelevante para o cristianismo e o evangelho”.
Porém, a doutora Purdom defende que aceitar a existência histórica de Adão e Eva é imprescindível para uma compreensão adequada do evangelho. “Entender que Adão e Eva eram pessoas reais ajuda as pessoas a perceberem a necessidade de um salvador, por que foram eles que trouxeram o pecado”, explica.
“Jesus é a solução para o problema do mal, que começou em Gênesis 3. Paulo fez essa conexão muito clara em Romanos 5 e 1 Coríntios 15″, defende.
Para a doutora, os cristãos devem estudar as informações científicas, para que possam defender a confiabilidade da Bíblia, começando por Gênesis. No documentário, ela estuda algumas descobertas recentes da genética, que colaboram para um entendimento maior do relato da criação na Bíblia.
Ela aponta para a pesquisa de DNA mitocondrial feito pelo geneticista Nathaniel Jeanson. “Ele mostra claramente que o ancestral humano comum de todos nós (Eva bíblica) viveu dentro do período bíblico de apenas milhares de anos atrás.”
Aos que pedem “provas” para contradizer as reivindicações dos evolucionistas, Purdom esclarece que “A genética mostra claramente que humanos e chimpanzés não compartilham um ancestral comum. Há muitas, muitas diferenças em seu DNA que minam completamente a possibilidade de ancestralidade compartilhada”. Com informações de Christian News

Evangélico, procurador da Lava-Jato pede assinaturas para projeto de lei contra corrupção

O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Operação Lava-Jato, publicou um vídeo pedindo assinaturas para uma proposta criada pelo Ministério Público Federal (MPF) que, entre outras medidas, transforma a corrupção em crime hediondo.
Dallagnol, que é membro da Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR), esteve no Rio de Janeiro para o lançamento da campanha, que visa coletar 1,5 milhão de assinaturas para que a proposta possa ser apresentada como projeto de lei no Congresso, semelhantemente à iniciativa que gerou a lei da Ficha Limpa.
No auditório do Seminário Batista do Sul do Brasil, na Tijuca, Dallagnol afirmou que acredita que o sucesso alcançado até agora pela Operação Lava-Jato é uma resposta divina ao clamor dos cristãos por um país mais honesto e justo.
“Dentro da minha cosmovisão cristã, eu acredito que existe uma janela de oportunidade que Deus está dando para mudanças […] É isso aí. Deus está respondendo”, disse Dallagnol, de acordo com informações da Folha de S. Paulo.
Ao longo de seu discurso, o procurador comparou sua tarefa, ao lado dos investigadores, à incumbência de Neemias, que no Antigo Testamento comandou a reconstrução dos muros da cidade: “Neemias agiu. Se nós queremos mudar o sistema, precisamos orar, agir e apoiar medidas contra a corrupção. O cristão é aquele que acredita em mudanças quando ninguém mais acredita. Nós acreditamos porque vivemos na expectativa do poder de Deus”, prosseguiu

Acima da Média? Bem-aventurados os humildes…

 problema do cristão é achar que está acima da média (não apenas na música, como na teologia, espiritualidade, boas obras, etc). Não estamos acima de ninguém, nosso lugar é lavando os pés dos nossos irmãos. Se há um lugar para o cristão estar é de joelhos.
“Esta afirmação é fiel e digna de toda aceitação: Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior.” Apóstolo Paulo em 1 Timóteo 1:15
Não esteja acima da média. Esteja aos pés da cruz pois no Reino de Deus o menor será o maior e o último será o primeiro.